Afinal sempre há almoços grátis

TheRealJunkFoodProject / Facebook

The Real Junk Food Project

The Real Junk Food Project

Um restaurante em Leeds, no norte da Inglaterra, oferece um menu preparado exclusivamente com alimentos que iriam ser deitados fora. Mas os alimentos não são propriamente apanhados do caixote do lixo.

O fundador do projecto, Adam Smith, estabeleceu parcerias com diversas empresas e supermercados da cidade, que oferecem produtos com data de validade ultrapassada, catalogados de forma incorrecta ou que, por algum outro motivo, seriam descartados.

Com estes produtos, Smith montou um restaurante comunitário, o Real Junk Food Project Cafe, onde os clientes pagam o que querem, em dinheiro ou com o seu tempo.

E se o cliente não quiser ou puder pagar?

No problem. Os empregados do Real Junk Food Project Cafe são todos voluntários e a comida custou zero, de qualquer forma.

Smith diz à BBC que quer “alimentar o mundo – ou pelo menos, provar que os alimentos com data de validade expirada não estão necessariamente estragados,  podem ser reaproveitados e consumidos sem risco”.

Até agora, mais de 3.000 pessoas já foram atendidas no Real Junk Food, e uma tonelada e meia de alimentos que ia a caminho do lixo foi reaproveitada.

Sempre ouvimos dizer que there is no such thing as a free lunch. Mas parece que afinal há almoços grátis.

ZAP / BBC

|  Pneumologistas defendem que o cigarro eletrónico é "um retrocesso"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here