Autoridades alemãs confiscaram 35 toneladas de spinners

O spinner, um brinquedo com três pontas arredondadas que giram, tem sido confiscado em alguns aeroportos do país europeu. Em maio, agentes do terminal de Frankfurt, na Alemanha, apreenderam 35 toneladas de spinners importados da China. O argumento é de que o brinquedo pode ser perigoso para as crianças.

“Levamos o material confiscado às autoridades competentes, que ainda vão decidir o que farão com ele. Não sabemos o que vai acontecer com os spinners. Podem ser destruídos, exportados ou ainda submetidos a novas regras, mas isso vai demorar algum tempo e depende dos organismos reguladores”, disse Christine Strass, porta-voz do aeroporto.

Segundo as autoridades aduaneiras alemão, o spinner, que foi criado com o propósito de ajudar crianças com autismo e défice de atenção ou hiperatividade, é um brinquedo potencialmente “inseguro”.

A porta-voz do aeroporto explicou em comunicado que o brinquedo pode significar uma ameaça, principalmente para as crianças pequenas. “As luzes LED podem desprender-se facilmente, por exemplo, e as crianças podem engoli-las”, explicou Strass.

Além disso, as autoridades alemãs dizem que o brinquedo não tem a marca CE (Conformidade Europeia), que indica que o produto cumpre os requisitos legais necessários para poder ser comercializado de acordo com a legislação europeia para saúde, segurança e proteção do meio-ambiente.

“Os spinners também não incluem qualquer referência das empresas ou dos indivíduos responsáveis pelo seu fabrico”, afirmou Strass.

Mas esta não é a primeira vez que o brinquedo, que foi inventado há mais de duas décadas, mas que só agora se tornou mais popular, causa polémica. Muitos professores consideram que o spinner distrai as crianças e causa transtornos – por isso, o brinquedo já é proibido em algumas salas de aula.

Na Alemanha, é comum que as autoridades estipulem alguns pré-requisitos para permitir a entrada de certos produtos no país – especialmente aqueles que vêm de países asiáticos. Em 2016, o país aprendeu mais de 190 mil dispositivos, incluindo câmaras fotográficas, detectores de fumo, carregadores de telemóveis e relógios – a maioria vinda de países como a China e Taiwan.

Todos estes brinquedos foram classificados como “perigosos” pelas organizações que os inspeccionaram e foram posteriormente retirados do mercado. Mas, por enquanto, ainda não se sabe o que vai acontecer aos spinners.

ZAP // BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here