Bactéria que causa intoxicação alimentar encontrada em 70% dos frangos no Reino Unido

eatstayfarm / Flickr

-

Cerca do 70% dos frangos frescos à venda no Reino Unidos estão contaminados com a bactéria ‘campylobacter’, que provoca intoxicações alimentares, anunciou a agência de segurança alimentar britânica (FSA).

Um estudo publicado pela FSA apresentou pela primeira vez números discriminados por cadeias de supermercados e revela que a bactéria foi encontrada em 78% dos frangos frescos refrigerados à venda na cadeia de supermercados ‘Asda’, em 73% na ‘Co-operative’, 69% nas cadeias ‘Morrisons’, ‘Sainsbury’s’ e ‘Waitrose’, 67% na ‘Marks&Spencer’ e em 64% dos frangos á venda nos supermercados Tesco, uma das maiores cadeias do Reino Unido.

O estudo refere que números para as cadeias ‘Aldi’ e ‘Lidl’ não estão disponíveis.

A análise da FSA, cuja finalidade foi estabelecer a magnitude do problema, teve início em fevereiro e revelou ainda que 18 por cento das aves inteiras refrigeradas que foram analisadas apresentaram um nível contaminação superior aos níveis aceitáveis.

“Estes resultados mostram que a indústria de alimentos, especialmente as grandes superfícies, precisam de fazer mais para reduzir a quantidade de ‘campylobacter’ em frangos frescos”, disse o diretor da FSA, Steve Wearne.

De acordo com o estudo, nenhum dos principais supermercados analisados cumpriu com as diretivas de redução dos níveis de contaminação.

A ‘campylobacter’, que em casos raros pode provocar a morte, é em grande parte destruída no processo de cozedura da carne, mas, segundo a FSA, ainda provoca uma média anual de 280.000 casos de intoxicação alimentar no Reino Unido.

/Lusa

|  O sal que está a usar na comida tem microplásticos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here