Carne picada à venda sem higiene e com sulfitos perigosos

Não compre carne já picada – é este o alerta da DECO – Associação de Defesa do Consumidor, que detectou inúmeros problemas na carne picada vendida em vários talhos do país, nomeadamente falta de higiene e má conservação.

A DECO analisou amostras de carne picada de 26 talhos na Grande Lisboa, em Setúbal e no Porto e todos falharam no capítulo da higiene e da conservação, segundo divulga a Associação de Defesa do Consumidor num comunicado.

Além das “temperaturas de venda desadequadas”, a DECO conclui ainda que “a maioria adiciona sulfitos, aditivos proibidos que mantêm o tom vivo da carne e que podem causar alergias”.

Este componente químico terá sido detectado em “quase todas as amostras” analisadas, “excepto as compradas na cadeia Pingo Doce e no Intermarché de Setúbal”, conforme aponta a Associação de Defesa do Consumidor reparando que, “muitas vezes, as quantidades eram inacreditavelmente elevadas, chegando a 4,27 g/kg”. Um dado que é particularmente preocupante para quem sofre de alergias aos sulfitos, uma vez que a confecção não os destrói, podendo o seu consumo ser fatal.

A DECO encontrou também “muitos problemas microbiológicos“, com a “contagem de microrganismos muito elevada, bactérias que habitam os intestinos dos animais e outras que podem ter chegado aos alimentos por descuido de quem manipula, e ainda bactérias potencialmente patogénicas”, aponta a Associação. “Quase metade das amostras continham Listeria monocytogenes e, no Grande Porto, 30% acusava Salmonela“, acrescenta a DECO, notando que “todas as amostras tinham vestígios de outras carnes, incluindo de aves“.

Os técnicos alimentares Nuno Dias e Bruno Santos, das relações institucionais da DECO, referem, no vídeo que se segue, as conclusões do estudo levado a cabo pela associação, bem como as medidas que são necessárias tomar em nome da saúde pública.

Perante estas conclusões, a DECO é clara: “não compre carne já picada“. A Associação recomenda que o faça em casa ou que escolha a peça de carne que quer picar no talho.

De notar que este diagnóstico negativo às condições da carne já picada à venda repete-se, depois de em 2013 ter dado também resultados insatisfatórios. Um dado que leva a DECO a notar que a Secretaria de Estado da Alimentação deve proibir a venda de carne já picada.

ASAE questiona conclusões da Deco

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) já reagiu, entretanto, esclareceu, através da Agência Lusa, que os sulfitos são aditivos alimentares aprovados como conservantes e que, como tal, “podem ser utilizados”.

Além disso, a ASAE questiona que os métodos utilizados pela Deco, na recolha das amostras, sustentando que “carecem de informação clara e científica”. E, depois, segundo a Autoridade Alimentar, o universo de amostras recolhidas, “0,4% do total de estabelecimentos de comércio” especializado, “é claramente insuficiente, tendo em consideração o universo em causa”.

A ASAE conclui, assim, que os resultados da Deco são muito questionáveis.

SV, ZAP

1 COMENTÁRIO

  1. Gente bem avisada já assim procede,como a noticia alvitra. Só espanta que as entidades fiscalizadoras não procedam de forma a evitar estas situações .Estão “ceguinhos” ou só a Deco é que tem visão das coisas?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here