Consumidores vão pagar menos à EDP já em 2018

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da EDP, António Mexia

O montante apurado das contas da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) ao custo final das rendas da EDP aponta para uma poupança no valor de 167 milhões anuais, já a partir de janeiro e em benefício dos consumidores.

A notícia é avançada pelo Expresso, que dá conta que o pagamento de rendas às centrais elétricas da EDP deve baixar pelo menos 167 milhões de euros por ano, a partir de 2018.

Esta redução da fatura, a passar para os preços da eletricidade, reflete o resultado do acerto de contas final das compensações devidas pelos Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC).

A ERSE entregou ao Governo esta sexta-feira o estudo do cálculo do valor final dos CMEC, que contempla o período entre 1 de julho deste ano e 31 de dezembro de 2027, data em que termina o último contrato CMEC das centrais da EDP.

Significa isto que as rendas que, até então, têm custado à EDP 250 milhões de euros podem encolher para 83 milhões anuais, já a partir de janeiro de 2018, durante dez anos. Esse valor deverá refletir-se numa alívio nas faturas dos consumidores.

A confirmarem-se estes valores, a poupança poderá traduzir-se em 26 euros por ano para cada um dos 6,4 milhões de consumidores de energia da EDP.

No entanto, os números ainda não estão confirmados, já que, têm de ser homologados pelo secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. O impacto nas tarifas de eletricidade de 2018 vai depender das iniciativas legislativas que forem adotadas até 15 de outubro, data em que é apresentada a proposta de preços para o próximo ano.

ZAP // Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here