Electricidade em Portugal aumenta o dobro da UE

O preço da electricidade em Portugal teve um aumento de 4,7%, entre 2013 e 2014, de acordo com o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE) que destaca que esse aumento, nos restantes Estados-membros, foi em média de 2,9%. O mesmo é dizer que os portugueses viram as facturas aumentar o dobro relativamente aos restantes cidadãos comunitários.

O Diário de Notícias faz eco destes números divulgados pelo Eurostat, salientando que “o preço da electricidade aumentou, desde 2008, 32% no conjunto dos 28 Estados-membros e 42% em Portugal“.

Apenas Dinamarca (57%) e Alemanha (52%) apresentam números mais gravosos do que o nosso país, conforme destaca o mesmo jornal.

No período entre o segundo semestre de 2013 e o de 2014, Portugal está na lista dos países que mais aumentaram as tarifas no capítulo da electricidade doméstica a par de França (10,2%), Luxemburgo (5,6%), Irlanda (5,4%), Grécia (5,2%), Reino Unido (4,6%) e Espanha (4,1%).

Do outro lado da barricada, os países que mais baixaram os preços foram Malta (-26,2%), República Checa (-10,2%), Hungria (-9,9%), Holanda (-9,6%), Eslováquia (-9,2%) e Bélgica (-7,8%), de acordo com dados divulgados pelo Diário de Notícias.

Na segunda metade de 2014 “o preço médio da electricidade para uso doméstico na UE foi de 20,8 euros por 100 kWh e em Portugal de 22,3 euros“, aponta o citado jornal.

ZAP

1 COMENTÁRIO

  1. Pois está claro. Quando a TROIKA andou por aí e mandou descer o preço da electricidade e não só, foi mais fácil aumentar os impostos do que tomar as medidas sugeridas. COITADO, para não dizer outra coisa, do povo português.

    • Ah?!
      A “troika” mandou baixar?!
      Onde/quando?
      Esses fizeram foi precisamente o contrário ao dizerem para privatizar tudo e mais alguma coisa!!
      O que a troika quer sei eu… não passam de uma autentica máfia económica tentar dominar tudo e todos!!

  2. E ainda há que diga que a privatizações são benéficas…
    e são, mas é para meia-dúzia de chulos, já que para o resto do povo é que se vê!!
    A EU é uma das principais responsáveis por isto já que anda por aí recomendar as privatizações e depois os resultados são estes!!

  3. Uma vergonha o que pagamos pela electricidade!!!!! Onde e que estao os cortes a fazer nas rendas de energia? Alguem dentro ou fora do governo vai ter de os fazer. Crescer o PIB com este custo de energia nem em Marte

  4. Aumentou o dobro? 2,90% x 2 = 5,80% o que não é o mesmo que 4,70%. Mesmo que se visse no período desde 2008, daria 32% x 2 = 64% o que é diferente de 42%. Não sei de onde veio a ideia de ser o dobro. Não estou a referir-me ao facto do aumento ter sido justo, injusto ou baseado por interesses mas sim ao caso da notícia estar dada de forma alarmista e exagerada.

  5. Não está muito cara a energia!!! Talvez tenha que aumentar ainda mais; é que não chega para pagar altos salários assim como os “custos económicos de interesse geral” que aparecem na fatura.

  6. Lembro o tempo do tenebroso regime fascista em que o aumento do pão, dos combustíveis, da energia, dos preços de transporte, dos livros escolares, era um caso nacional. Agora nesta forma de governo a que alguns ainda chamam de democracia -há os que estão sempre à beira do maceirão-, os aumentos dos bens essenciais são o pão nosso de cada a dia.
    O que interessa a nossa história de 872 anos se começamos com o filho à pancada na mãe e tudo o resto gira à volta de outros interesse que não os do povão.

  7. Falta ainda acrescentar que o salário médio em Portugal é muito inferior aos países mencionados. Só assim se faz um estudo a sério.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here