Johnson vai ter de pagar 72 milhões em caso que liga pó de talco a cancro

Um júri norte-americano ordenou à empresa o pagamento de uma indemnização de 72 milhões de dólares à família de uma mulher que morreu com cancro nos ovários por causa do pó de talco da marca.

Um júri do estado do Missouri, nos Estados Unidos, ordenou à empresa Johnson & Johnson que pague uma indemnização à família de uma mulher que morreu de cancro nos ovários, avança esta quarta-feira o The Guardian.

Segundo a queixa dos seus familiares, a doença está ligada à utilização durante muitos anos do pó de talco da marca norte-americana, que terá agora de pagar 72 milhões de dólares de indemnização, cerca de 65 milhões de euros.

Jacqueline Fox vivia em Birmingham, no Alabama, e morreu no ano passado, aos 62 anos de idade, dois anos depois do diagnóstico da doença.

A Johnson & Johnson já tinha sido acusada por vários grupos ligados à saúde e consumo de utilizar substâncias perigosas nos seus produtos, nomeadamente no seu famoso shampoo para bebés.

De acordo com o jornal britânico, esta é a primeira vez que um tribunal atribui uma indemnização num caso destes. No entanto, há mais de mil casos do mesmo género a nível nacional que continuam pendentes.

O júri ordenou o pagamento de 10 milhões de dólares por danos reais e outros 62 milhões por danos causados à família. A empresa nega estas acusações e está a pensar recorrer da decisão do tribunal.

Segundo a porta-voz Carol Goodrich, o veredito “vai contra décadas de investigação para provar a segurança dos múltiplos produtos da empresa”.

ZAP

|  Mãe queixa-se de leite fora de prazo e perde a ajuda alimentar

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here