Imagem dos 7 CEOs que marcaram presença durante a apresentação da Google TV.

7 CEOs falam acerca da Google TV (por {link:http://photography.mojado.com/}Denis Mojado{/link}).

Já ouviu falar na Smart TV? É um dos tópicos quentes dos últimos tempos e aqui vamos explicar-lhe porquê! Trata-se de uma nova experiência de televisão que permite ter, para além dos habituais canais, também internet. Imagine que, com a sua televisão pode votar em participantes de um reality show, obter mais informações sobre as suas personagens favoritas ou realizar compras enquanto assiste ao seu programa preferido. Seria bom, não? É isto a que a Smart TV se propõe e o objectivo é trazer as pessoas para mais perto dos programas e marcas que mais gostam e proporcionar-lhes a interactividade que só a internet é capaz.

 

Smart TV é o nome por quem todos anseiam e que de forma simplista é a fusão entre televisão e internet. E porquê é que surgiu? Porque cada vez mais nós trocamos a internet pela televisão. E já pensou porque é que isto acontece? Porque com a internet temos poder de escolha mais fácil do que queremos efectivamente ver.

Com certeza já pensou na complicação que ficou a televisão? É um desafio do dia-a-dia percorrermos dezenas de canais – o famoso zapping – até encontrar algo que nos interessa realmente. Na internet tudo é diferente, pois basta pesquisar pelo que queremos ou irmos para a página que queremos e já está…nós temos o poder de escolher…

Por falar nestas coisas de termos o poder relembre o vídeo-clipe dos Pandera com a música “we’ve got the power!”.

A Smart TV surgiu como resposta a este problema e na prática tudo aponta para que irá funcionar de uma das seguintes formas: através da televisão com um micro-computador integrado ou utilizando uma caixa exterior que se liga à televisão e nos dá a tão desejada internet.

E como um smartphone, a Smart TV pretende oferecer uma série de serviços disponíveis na Internet, que as televisões normais não oferecem. Aplicações, navegação na Internet, jogos, e até mais importante, Internet Protocol Television (IPTV) que se trata de um standard de vídeo pela Internet que permite fazer stream de vídeo da Internet para televisão. Vantagens? Poderá ver os seus filmes e séries favoritas online, quando quiser sem os descarregar e sem gravar, podendo utilizar coisas como o Netflix.

Claro que, como é ainda tudo conceptual e nos seus primórdios, ainda falta definir muitas coisas.

Coisas como, por exemplo, que empresas irão dar-nos a Smart TV, existindo já, algumas anunciadas que prometem tornar esta tecnologia uma realidade na casa de todos nós. Claro que uma delas é a Google, através da sua Google TV que foi oficialmente lançada na conferência Google I/O que aconteceu em São Francisco e onde foi mostrada perante uma larga audiência. Aí também foi conhecido que a Google escolheu a Intel, Sony e Logitech como parceiros para tornar tudo isto realidade.

Mas note-se que, este conceito não é recente, e não foi ideia da Google, já que empresas como a TiVo e a Boxee o tentaram fazer há algum tempo atrás mas não o conseguiram. Conta desta vez, a favor da Google, a imagem e o capital para tentar fazer com que a sua adopção seja uma realidade.

O que já se sabe

Imagem de televisão com a Google TV.

Screenshots do Google TV (por {link:http://newvoh.com/}Brian Bilek{/link}).

Depois desta explicação, com certeza que lhe surgem imensas perguntas por responder na cabeça. Por exemplo, quando é que podemos comprar uma e por quanto, e o que é que teremos que adquirir para que tudo funcione. Para já ainda é cedo para o saber, mas partilhamos consigo o que descobrimos:

  • Os parceiros da Google TV são a Intel, Sony e Logitech, cabendo à Sony integrar o hardware nas televisões. Para televisões “não” Sony deverá ser utilizado o HDMI com recurso a uma caixa exterior baseada no CPU Atom da Intel.
  • O sistema operativo será o Android com o browser Google Chrome. Poderá controlar a sua televisão a partir de um telemóvel Android e também fazer pesquisas utilizando a voz.
  • A largura da banda necessária será dependente do tipo de conteúdo consumido mas para ser obtida uma boa experiência são recomendadas conexões de 3 Mb/s.
  • Existem rumores que, devido à parceria com a Sony, poderá integrar com a Playstation.
  • Está prevista ficar open-source e ser lançada na Europa durante o ano de 2011.

O que ainda não se sabe

Para além de outras coisas, não se sabe como a Google vai ultrapassar o medo de comprar tecnologia ou FUD (fear, uncertainty and doubt) dos consumidores. Lembra-se do fácil que era comprar uma televisão nos inícios do ano 2000? Basicamente quanto maior era o ecrãn melhor era o televisor. Nada que enganar!

Depois quando os televisores finos ficaram a preços acessíveis em meados desta década os consumidores sentiram-se mais ou menos confortáveis em comprar uma nova televisão. E diga-se, mais ou menos, porque as grandes diferenças resumiam-se em optar por LCD ou Plasma. Claro que existiam mais algumas diferenças mas às quais a grande maioria das pessoas não ligava. As pessoas sentiam a segurança de estarem a pagar pelo valor que as coisas mereciam.

Agora tudo é mais complicado. Entrou em cena também o 3D e, apesar de, para a indústria todas estas novidades serem oportunidades de negócio, para os consumidores dá a ideia que os fabricantes andam a colocar no mercado produtos com o objectivo de ficarem obsoletos em pouco tempo. E isto tem um nome, chama-se obsolescência programada. É um conceito que acontece quando as empresas vendem produtos com um tempo de vida curto ou limitado ou com funcionalidades que encorajem compras e upgrades repetidos.

E o resultado é? Os consumidores estão a ter medo de comprar e em vez de ficarem delirantes e entusiasmados com todas estas novidades, hesitam. Claro que a crise económica também não ajuda, mas é apenas uma parte do motivo.

Essas complicações e dúvidas típicas são: precisamos de mais óculos? É compatível com o blu-ray? O que terei de fazer para que tudo funcione com o meu sistema de som? Este é o tal FUD que atrasa a adopção destas novas tendências. Será que a Google vai conseguir fazer de maneira diferente? Para que o faça deverá apostar na facilidade de utilização do produto e publicitar mais os benefícios que a tecnologia poderá trazer aos consumidores.

Em resumo

De acordo com um estudo relativamente recente espera-se que os lucros obtidos pelas aplicações para televisão cresçam de 10 milhões em 2010 para 1.9 biliões em 2015 e portanto a Google TV perfila-se como um dos maiores candidatos a beneficiar desse potencial crescimento.

Se assim for, a comunidade Android vai assumir uma dimensão muito maior, e ganhará uma certa vantagem sobre os seus rivais do iPhone OS, que estão confinados ao iPhone, iPad e iPod Touch. E, para já, a Google TV é mais robusta do que a Apple TV e é muito mais além do que apenas um browser com um guia, pois permite a pesquisa de informação de programas de televisão e internet e também o descarregar aplicações Android.

Agora veja este vídeo e imagine todas as possibilidades quando a Google TV for uma realidade.

Partilhe agora a sua opinião connosco. O que acha se tivesse este produto em casa? Iria passar mais tempo em frente à televisão ou continuaria a preferir a internet?

Tags: , , , , ,

16 Respostas Subscrever respostas

  1. Paulo Santos 1 de Maio de 2011 em 1:55 #

    Excelente produto…claro que todas as pessoas lassariam mais tempo em frente a tv.

  2. Alexandre de Assis ferraz 2 de Maio de 2011 em 3:05 #

    Em um pais em que a internet e lenta e cara , somente a classe alta terá acesso , qualquer interatividade com 1 Mb e impossível , youtube para passar raiva , fazer download de filmes , para o Japão e EUA , tudo e mais fácil , no Brasil pagar uma internet 20 Mb e uma fortuna para a classe media e pobre , as vezes nem existe possibilidade de acordo com o bairro em que se reside . Conclusão produtos caros , impostos altos , serviços piores e ainda queremos ter tudo isso? Esta realidade tem que mudar rápido , fibra ótica para todos com precos justo .

    • Leiner Renata Botan 27 de Junho de 2011 em 3:59 #

      Total razão!

  3. João Bianchi 28 de Junho de 2011 em 19:25 #

    Este artigo tem um erro grave na sua tradução…

  4. Tomé Rendas 28 de Junho de 2011 em 22:33 #

    Boa noite João.

    Obrigado pelo seu reparo, mas qual é esse erro?

  5. Daniel Luongo 13 de Julho de 2011 em 4:22 #

    não há duvidas !!! A nova tecnologia que esta sendo implantada sem duvida fará a maioria das pessoas se tornarem adeptos a esse tipo de Tv.

  6. marcelo gomes 27 de Julho de 2011 em 12:57 #

    gostei mas ainda temos que melhorar os preços de acesso a internet com mais velocidade ainda esta muito lenta

  7. Robson Eustáquio de Mesquita 2 de Agosto de 2011 em 3:05 #

    É a conectividade tomando conta dos lares!!! Robson Eustáquio de Mesquita

  8. Ghiulliano Campelo 2 de Agosto de 2011 em 12:10 #

    poxa a pessoa perde o tempo para publicar uma informação !!! e tem gente que vem fazer criticas de tradução (é brincadeira viu!!!) belo trabalho e continue assim abraço

  9. Ligia 25 de Agosto de 2011 em 20:37 #

    Não resisti e comprei, estou encantada é maravilhosa tudo que há de melhor em tv parabéns.

  10. Luiz Henrique 14 de Outubro de 2011 em 16:06 #

    com toda essa tecnologia, será possível também, sem sombra de dúvida a adição do kitnect à essa TV. Que seria ainda mais incrível para nossa época.

  11. José Albanei 19 de Outubro de 2011 em 11:32 #

    O acesso à internet deveria ser grátis como é o acesso à TV, porém, o conteúdo de alguns sites é poderia ser pago. Quem quisesse acessar o conteúdo de tal site, por considerá-lo muito importante e irrelevante, aí sim o interessado pagaria para ser cliente, como já acontece com a TV por assinatura!

  12. Piérre 3 de Dezembro de 2011 em 14:39 #

    Parabéns pelo tópico …..essa será com certeza umas das mais importantes mudanças tecnológicas da atualidade e para o futuro ,forçando as agencias reguladoras e as emissoras de tv e provedores a se atualizarem em relação a necessidade de demanda de consumo, isso também inclui a troca de toda malha de cabos e a inclusão de novos sistemas de conexão a internet ,ou seja uma mudança força a outra!!!

  13. marcus 16 de Dezembro de 2011 em 11:04 #

    Concordo com Alexandre

  14. orlando lopes cançado 3 de Fevereiro de 2012 em 1:33 #

    Caro Editor,
    Desculpe a minha falta de conhecimento, mas gostaria de saber se ao comprar uma smart TV teria que pagar mensalmente o provedor de internet e a netflix para assistir filmes. Se
    afirmativo, em torno de quanto e que outros aplicativos ela oferece isentos, tais como biblioteca e apps, etc. Desde já, muito obrigado pelo que puder me informar.
    Orlando.

  15. rosangela botelho 10 de Maio de 2012 em 23:42 #

    quanto mais avançamos tecnologicamente,mas regredimos no trato social, no amor aos semelhantes e no respeito aos pais. ilusão! prefiro um mundo melhor!

Deixar um Comentário

Smartphones Android - As Nossas Escolhas

Samsung Galaxy S5 vs iPhone 5S

iphone 5S e Samsung Galaxy S5

LG G2: A LG Regressa À Boa Forma

smartphone lg g2

BQ Aquaris 5 Dual SIM – O phablet da espanhola BQ

imagem do bq aquaris 5

Samsung Galaxy Note 3 – O phablet do momento

phablet samsung galaxy note 3

Sony Xperia Mini: Quando O Tamanho Não É Tudo

Sony Xperia Mini EM Branco

Sony Xperia L: Quando A Beleza Não é Tudo

smartphone sony xperia L

Samsung Galaxy Express: Mais Um Líder De Mercado Ou Um Flop?

smartphone galaxy xpress

HTC One: Uma Autêntica Maravilha Tecnológica

smartphone HTC One

Sony Xperia Z: Finalmente Um Smartphone Sony de Topo

smartphone sony xperia z

Sony Xperia T: O Smartphone do James Bond

smartphone xperia t

Sony Xperia E – O Smartphone Acessível da Sony

smartphone sony xperia e

Sony Xperia J – Análise: Mais Do Que “Uma Cara Bonita”?

dois sony xperia j