Reclamações de clientes bancários aumentaram

Darwinius / Wikimedia

Edifício do Banco de Portugal no Funchal (foto: Darwinius / wikimedia)

Edifício do Banco de Portugal no Funchal (foto: Darwinius / wikimedia)

O Banco de Portugal recebeu 9.715 reclamações no primeiro semestre deste ano, um aumento de 24,5% face à média mensal de 2012, com o Barclays a liderar nos créditos ao consumo e à habitação e nas contas de depósito.

“Foram recebidas 9715 reclamações, numa média mensal de 1619 reclamações, o que representa um aumento de 24,5% face à média mensal de 2012”, divulgou hoje o Banco de Portugal, na Síntese Intercalar das Atividades de Supervisão Comportamental, acrescentando que há agora mais matérias alvo de reclamação, com o surgimento dos novos regimes de gestão e prevenção do incumprimento.

Do total de reclamações, 29,1% disseram respeito a produtos de crédito a consumidores, mais 4,6 pontos percentuais do que em 2012). Seguiram-se as reclamações sobre as contas de depósito (25,2%) e sobre crédito à habitação (13,1%).

Apesar de o crédito à habitação se posicionar em terceiro lugar no número de reclamações, o Banco de Portugal diz que a média mensal subiu 46,9% face a 2012, o que justifica com os novos diplomas legais que entraram em vigor, caso dos regimes de gestão e prevenção do incumprimento (PARI e PERSI) ou do reembolso antecipado de planos de poupança reforma para pagamento de prestações do crédito à habitação.

“Não considerando as reclamações referentes a estes temas, que em conjunto pesaram 34,9 por cento das reclamações sobre crédito à habitação, a média mensal de reclamações relativas a crédito à habitação teria tido uma redução de 4,4% face a 2012, explica a entidade liderada por Carlos Costa.

Quanto às instituições que são mais objeto de reclamações, o britânico Barclays liderou no crédito aos consumidores, com 1,54 reclamações por cada mil contratos deste tipo, seguido do FCE Bank (financiamento automóvel, com 1,34) e o Banco Primus, com 0,92 reclamações por mil contratos de crédito aos consumidores.

O Barclays destacou-se também nas reclamações sobre contas de depósito (com uma média de 0,68 por cada mil contas de depósito à ordem), posicionando-se em segundo o alemão Deutsche Bank (0,28) e em terceiro o ActivoBank (do BCP, com 0,23).

O banco britânico, que está a diminuir a sua operação em Portugal, volta a liderar as reclamações do crédito à habitação, com 1,88 reclamações por cada mil contratos deste tipo. O Banco BIC e o Santander Totta ocupam os lugares seguintes (1,49 e 1,07 reclamações, respetivamente).

No documento hoje divulgado, o Banco de Portugal diz que não se verificaram indícios de infração em 43% das reclamações encerradas e que em 57% os bancos resolveram a situação “por sua iniciativa ou por recomendação e/ou determinação específica” do banco central.

/Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here