Transferências interbancárias na Europa vão demorar 10 segundos

Fazer uma transferência bancária gratuitamente e em 10 segundos entre os diferentes países europeus é uma realidade mais próxima do que imaginamos. Em novembro do próximo ano, este objetivo deverá estar a ser cumprido nos 31 países e bancos europeus que fazem parte da SEPA, a Zona Única de Pagamentos em Euros.

O Banco Central Europeu vai avançar um ano antes da data prevista com o sistema TIPS, target instant payment settlement, que promete melhorar as transferências bancárias realizadas entre países europeus.

A partir do próximo dia 21, os bancos de nove países – Alemanha, Espanha, Itália, Áustria, Estónia, Letónia, Holanda, Finlândia e Lituânia – vão poder transferir dinheiro quase em tempo real.

Segundo o DN, o objetivo é que em novembro de 2018 os bancos dos 31 países que fazem parte do SEPA – entre os quais os bancos portugueses – estejam integrados na nova plataforma.

As operações vão ser limitadas a um máximo de 15 mil euros, e o dinheiro irá estar disponível 10 a 20 segundos após a ordem de transferência ter sido executada – algo que demora atualmente pelo menos 24 horas. Se a ordem for dada pouco antes do fim-de-semana, pode chegar a demorar até quatro dias.

O TIPS vai contribuir para aprofundar a integração da área do euro, explica o BCE, dado que empresas e cidadãos vão conseguir efetuar pagamentos através do seu banco em qualquer país da zona Euro numa questão de segundos.

As entidades do sistema bancário europeu que aderirem ao TIPS terão que fazer previamente um depósito num fundo criado para cobrir as operações, que evitará que o sistema tenha que fazer uso de intermediários.

A adesão a este novo sistema é opcional – as entidades financeiras poderão escolher No entanto, o Conselho Europeu de Pagamentos já apelou a todos os bancos para aderirem a esta iniciativa, uma vez que o êxito da nova plataforma vai depender substancialmente do número de entidades financeiras que aderirem.

Estas transferências internacionais, que serão inicialmente gratuitas, terão um custo máximo para os bancos de 0,20 cêntimos por operação, pelo menos durante os dois primeiros anos.

Até agora, um total de 585 bancos de nove países da Europa aderiram ao sistema. Não foi possível saber quando irão os bancos portugueses aderir também ao novo serviço.

ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here