Vendas de PC continuam a cair e parece não haver salvação à vista

O mercado de computadores continua em trajetória descendente. Uma investigação da Gartner revelou que no segundo trimestre de 2015 as vendas de PC atingiram o valor mais baixo dos últimos dois anos.

Somente 68,4 milhões de computadores pessoais foram vendidos no segundo quartel deste ano, representando uma queda de 9,5% face ao mesmo período de 2014. A consultora diz que esta é maior queda das remessas de PC desde o terceiro trimestre de 2013. Está prevista um declínio de 4,4% nas vendas de 2015.

A Gartner mostra que a Lenovo e a HP estão na liderança do mercado dos PC, com quotas de mercado de 19,7% e 17,4%, respectivamente, no segundo trimestre.

Uma analista da consultora, Mikako Kitagawa, diz que o crescimento do mercado dos PC que se registou em 2014 foi causa direta do fim do suporte fornecido ao Windows XP da Microsoft, com a renovação das frotas de computadores. A responsável afirma que após o esmorecimento do impacto do XP, não houve nenhum outro fator que revitalizasse significativamente o mercado dos PC, o que levou à sua queda.

No entanto, o lançamento do Windows 10, planeado para 29 de julho (embora só deva ser disseminado para a maior parte dos utilizadores a partir de agosto), poderá soprar algum ar para os pulmões do mercado dos computadores já este ano.

A mobilidade é a grande inimiga dos PC, com um portfólio cada vez mais amplo de dispositivos móveis, como smartphones, tablet e wearables. A depressão do valor do mercado tem infligido sérios e profundos golpes nas empresas cujos negócios se apoiam em processadores, software e hardware para PC.

Citado pelo Wall Street Journal, Dean McCarron, analista da Mercury Research, profetizou que o impacto que o novo sistema operativo responsive da Microsoft terá ao nível do mercado dos computadores pessoais será bastante reduzido.

|  Jovens portugueses estão a abusar de tranquilizantes e sedativos

B!T

1 COMENTÁRIO

  1. Quem tudo quer tudo perde, a Microsoft nunca deveria ter parado o apoio ao xp que continua para muitos dos cibernautas a ser o melhor sistema operativo, digo por experiência própria, já testei o windows 7 e o 8.1, voltei para o 7 por enquanto, mas preferia o xp, pois nestes novos sistemas operativos detectei uma enorme descarga em (mb) de actualizações e muitas falhas do sistema operativo, principalmente no média player, outro aspecto é que nunca o xp me danificou um hd e no 8.1 já tive prejuízo logo após a instalação. Com a crise que temos, a microsoft nunca deveria ter parado o apoio ao xp, pois sei de muita gente que mesmo sem actualizações, continua a trabalhar com este sistema, bem hajam, sem mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here